quarta-feira, 28 de abril de 2021

The Medium (Xbox Series S)

Criado por uma pequena desenvolvedora polonesa, Bloober Team, este The Medium permanece como único exclusivo do Series X/S. Trata-se de um jogo indie de terror e investigação, com câmera fixa e visão em terceira pessoa, que bebe na fonte dos primeiros Resident Evil e Silent Hill.

Aparentemente ele poderia rodar na antiga geração, mas segundo consta, os momentos de tela dividida em 2 mundos fariam as antigas máquinas sofrerem. Amparado pela Unreal engine, temos aqui bons gráficos rodando a satisfatórios 30fps e limitadas mecânicas de jogabilidade. Você praticamente só corre, lê, e faz uso de 3 poderes.

A história é basicamente sobre uma garota com poderes mediúnicos (contato com espíritos e mundo espiritual), que recebe uma mensagem que pode ser a chave para revelações de seu passado. A história, interessante, peca por querer ser muito complexa, cheia de nomes, situações e acontecimentos que mesmo apreciados com atenção, podem confundir e frustrar. O quebra cabeças só vai fazer sentido no final e mesmo assim ficam pontas soltas e situações obscuras. Deveriam dosar melhor o conteúdo.

A ambientação é pesada e pode incomodar os mais sensíveis. Quanto a diversão é um jogo mediano, alternando bons momentos de tensão com outros de tédio. A movimentação dos personagens é uma das mais lentas que já vi e os puzzles podem te deixar empacados, não exatamente por serem bem elaborados, mas por mecânicas ou outras tolices esquecidas no cenário. 

No saldo geral, entre coisas irritantes e interessantes, The Medium é um produto digno, que entrega uma experiência sólida e satisfatória, sendo indicado para quem quer algo diferente da receita tiro, porrada e bomba.

Nota 7