segunda-feira, 5 de abril de 2021

Control (Xbox Series S)

Control é um pesadelo em forma de jogo de videogame. Fiquei surpreso, sabia que tinha elementos de terror, mas não que fosse tão assustador quanto os melhores momentos de Silent Hill e Resident Evil. A desenvolvedora Remedy aposta em produtos diferenciados: Max Payne, Alan Wake, Quantum Break, e agora este Control, que muitos vem considerando seu melhor jogo.

Não por acaso concorreu a dezenas de prêmios, inclusive ao Game of the Year do The Game Awards, o mais prestigiado da indústria. Tudo merecido, Control é simplesmente espetacular, uma mistura de medo e combates frenéticos poucas vezes (ou nunca) vista. Você acompanha a história de uma mulher a procura do irmão que estaria num órgão governamental chamado FBC, lá chegando começa um pesadelo no qual a protagonista é alçada a categoria de "Diretora" e tem que resolver uma série de mistérios envolvendo portais pra outras dimensões. Um caldeirão de referências que vai de 2001, passando por Stephen King, David Cronemberg, chegando a David Lynch, tudo muito bem orquestrado pelo roteirista Sam Lake (Max Payne e Alan Wake).

No Xbox Series S eu joguei a versão Game Pass, que apresenta texturas feias e 30fps cravados, sem queda de quadros (a otimizada roda a 60fps). A jogabilidade é de uma precisão admirável, atirar e usar os poderes é funcional e divertido. O nível de desafio é amargo e vai fazer sofrer até jogadores experientes, já que as ordas de inimigos atacam de maneira coordenada e em grande número. A quantidade de partículas na tela é outro ponto digno de nota, juntamente com a música e o design de fases de impressionante arquitetura.

Além da textura/resolução ruim, outro fator que impediu este grande jogo de tirar uma nota 10 foi o sistema de mapas: sério, é muito difícil saber pra onde ir, deixei inclusive de realizar missões secundárias em virtude disso. Vai frustrar, vai irritar, e depois de 10 horas você vai continuar se perdendo, some isso a um sistema de upgrade pouco intuitivo e já temos um bom pacote a ser melhorado pra um próximo da franquia.

Entre prós (muitos) e alguns contras, Control é daqueles jogos fora da curva que faz um videogame valer a pena. Brilhante. 

Nota 9,5