domingo, 21 de março de 2021

Forza Horizon 4 (Xbox Series S)

É amplamente reconhecido como um dos melhores jogos de corrida da história dos videogames. Horizon seria o irmão arcade de Forza: centenas de veículos licenciados circulando pelos campos da Inglaterra em pegas absurdamente velozes.

O diferencial é sempre os detalhes de cada máquina: velocidade, ronco do motor, frenagem, peso, torque...tudo em detalhes personalizados capazes de levar ao paraíso os amantes da velocidade. 

Temos aqui um jogo enorme, a coisa pode passar de 80 horas. Eu, pra não passar a vida inteira atrelado ao jogo, me concentrei no filé, corridas de estrada, na terra, cross-country e de rua. É a evolução de level nessas 4 competições que destrava as 5 super corridas do jogo: The Gauntlet, The Marathon, The Titan, The Colossus e claro, a maior de todas e a que eu estabeleci como meta para terminar o jogo, The Goliath.

É um jogo absurdamente lindo e otimizado, os 60 fps te dão a sensação de estar no comando de uma bala, não dá pra piscar. Tenho 2 ressalvas: a falta de um modo história melhor definido é uma delas, até mesmo as historinhas a lá Malhação dos Need for Speed cumprem um papel de te dar um senso de evolução e, às vezes, até mesmo te conectar ao personagem. Não temos isso em Horizon 4, apenas linhas bem superficiais sobre um competidor que começa de baixo no festival. 

Minha outra ponderação é sobre a exigência de se chegar ao nível 20 de corridas de estrada para desbloquear a Goliath. Pra se chegar nesse nível você é forçado a repetir um enorme número de corridas, é um modo artificial e chato que o jogo encontrou de te manter preso (não precisava, tem muito conteúdo ali...).

Entre Ferraris e Lamborghinis, passando pelo carro estrela do jogo, McLaren Senna, e chegando ao meu favorito, Porsche 918 Spyder, temos aqui toneladas de diversão que tornaram Horizon um dos pilares, uma das glórias, do Xbox. Origatório para todos que curtem jogo de corrida. 

Nota 9