sábado, 27 de junho de 2020

O Fim da Eternidade - Isaac Asimov

Estava equivocado em relação a Isaac Asimov. As desastrosas traduções da editora Hemus me fizeram entrar numas de que era um escritor mediano. Terrível engano, o cara é MONSTRO.

Não se pode esperar de alguém que assinou 500 trabalhos um artesanato constante da palavra, Asimov é pulp, direto, por vezes técnico e sempre inteligente. O Fim da Eternidade é daqueles livros de dar cambalhota no cérebro, uma das maiores obras sobre viagem no tempo já feitas (procure a edição da Aleph, se possível). Provavelmente foi lido por todo mundo que já abordou o assunto, de De Volta Para o Futuro a Dark.

Agora, depois de ter meu cérebro chacoalhado por esta pérola, vou correr atrás do best of do Bom Doutor: Eu Robô, Os Próprios Deuses, O Cair da Noite e as sagas Fundação, Império e Robôs. Vai ser uma viagem...

4,5 estrelas