segunda-feira, 15 de junho de 2020

Crônica de Uma Morte Anunciada - Gabriel García Máquez

Fazia mais de uma década que não lia um Gabriel García Márquez. Tive que me reabituar aos floreios linguísticos do escritor, bem como a antiquada tradução, porém, passado o estranhamento inicial se revelou o habilidoso artesão das palavras, que aqui condensa em menos de 200 páginas uma polaroide dos grotões mais atrasados da Colômbia de meados do século XX. 

Uma angustiante história de assassinato onde o Gabo coloca na mesa toda a hipocrisia de uma época que, suponho, pertence ao passado. Acompanhamos atônitos a mistura de mentiras, defesa da honra e vícios patriarcais que conduzem a tragédia inevitável. Como sempre, quem mora na região amazônica (eu) tem como plus a desconcertante familiaridade dos cenários e situações. Um trabalho sólido, de valor.


4 estrelas