sábado, 30 de maio de 2020

O Livro das Ilusões - Paul Auster

Só li até o fim porque é um Paul Auster, autor do sensacional A Trilogia de Nova York, se fosse de um Zé qualquer já era...Começo com os poucos elogios possíveis: ele escreve bem, de forma clara; apresenta rapidamente personagem/trama inicial e até desperta certa curiosidade pelo que vem a seguir.

E o que vem a seguir é quase um desastre total. O Livro das Ilusões trata basicamente da trajetória de um professor traumatizado, David, e de um astro de cinema desaparecido, Hector, ambos personagens pra lá de enfadonhos que o escritor supõe ser a coisa mais interessante do mundo.  

Acontece pouco nas mais de 300 páginas da obra, e são acontecimentos dignos das piores novelas mexicanas. Uma inacreditável sucessão de decisões literárias ruins e incoerentes. O alçapão no fundo do poço surge quando Auster entra numas de contar em detalhes vários curta-metragens do tal Hector, um exercício narrativo tedioso.

Um livro errado do início ao fim. Depois desse, Paul Auster foi lá pro fim da fila.


2 estrelas