segunda-feira, 7 de junho de 2010

Príncipe da Pérsia

Dei altas cochiladas e devo admitir que meu interesse era (é) mínimo: “tramas” de games costumam ser subprodutos de filmes. Quando se faz o caminho inverso surgem coisas como Tomb Raider. Achei bem cuidado esse Prince, bem produzido e de elenco acertado. Pena que as cenas de ação sejam muito editadas. Em termos de ”adaptação de games” deve ser o melhor, o que não significa muita coisa.